TÓPICOS

Um animal de estimação não é um brinquedo. Cuidado, abandoná-la é penalizado

Um animal de estimação não é um brinquedo. Cuidado, abandoná-la é penalizado


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Mais de 137 mil animais de estimação são abandonados a cada ano, segundo estudo da Affinity Foundation e, com certeza, muitos deles acabam na rua poucos dias após serem recebidos como o melhor presente de Kings. Mas animal de estimação não é brinquedo e, cuidado, abandoná-lo é punível.

É precisamente esta a mensagem que o Serviço de Protecção da Natureza (Seprona) da Guarda Civil quis enviar poucas horas antes de aparecer ao pé da árvore de Natal aquele presente que as crianças incansavelmente pediram a Melchor, Gaspar ou Baltasar.

Luís Solanas, Alferes do Quartel-General de Seprona, é contundente: ter um animal de estimação é uma responsabilidade porque requer cuidados, um controlo das vacinas, uma despesa com a alimentação e a saúde, um tempo que deve ser riscado do sempre escasso que temos ... Infinitas "obrigações" que devem ser levadas em consideração antes que um animal de estimação entre em casa.

Pois se você não se cuida bem, se se abandona e corre perigo de vida, o juiz faz uso do artigo 337 bis do Código Penal e pode impor multa de um a seis meses ao dono do animal e, é claro, decretar sua desqualificação, lembra o Alferes Solanas à EFE.

E para aplicar essa multa, certamente o magistrado levará em consideração não só o poder aquisitivo do acusado, mas como, por que e em que condições o animal foi deixado sozinho, bem como se o abandono poderia ter causado algum perigo.

A Guarda Civil não questiona os números publicados pela Affinity, que pode compartilhar, mas nem todos os abandono de animais de estimação são relatados, nem as forças de segurança envolvidas em todos os casos.

Na verdade, todos os anos a Seprona abre processos policiais por abandono de cães em meio milhar de casos.

Este serviço da Guarda Civil não desagregou as infrações penais por abuso e abandono de animais, mas somadas as duas circunstâncias, apresentam um número de 715 entre janeiro e novembro deste ano, montante superior ao de igual período de 2015.

Como resultado dessas infrações, os agentes deste serviço e de outras unidades do instituto armado detiveram ou acusaram (investigados conforme a legislação em vigor) 442 pessoas nesses onze meses.


Mais infrações

Enquanto isso, o número de infrações administrativas à regulamentação de animais de companhia foi de 10.969 no mesmo período, segundo dados da Efe.

Embora o abuso e a negligência aumentem nas estatísticas, isso não significa que essa prática esteja aumentando entre os cidadãos, mas que uma maior conscientização faz com que as queixas cresçam.

Tanto é que a Guarda Civil tem verificado como cada vez mais cidadãos recorrem a esta polícia nos seus perfis nas redes sociais para colaborar no esclarecimento ou denúncia de situações de abuso.

Em todo caso, a situação de crise econômica que provavelmente obrigou algumas famílias a se desfazerem de seu animal de estimação para reduzir despesas tem conseguido pesar na curva ligeiramente ascendente do abandono. E muitos outros para estacionar por um tempo seu desejo de adotar um animal.

Uma crise que afetou também as agências de bem-estar animal, que viram os subsídios que recebem reduzidos.

Talvez muitos tenham abandonado seu cachorro com muita relutância e decidido deixá-lo em um posto de gasolina para que algum usuário se sentisse mal e o pegasse.

Cachorros, os bichinhos mais abandonados

De facto, a Repsol e a Guarda Civil assinaram um acordo de acção para ajudar os cães abandonados nas estações de serviço desta empresa, que este Natal vai transmitir um vídeo para sensibilizar para este problema.

Outra campanha, #YoSiPuedoContarlo, lançou a Guarda Civil neste verão para avançar em direção à "tolerância zero" no abuso e na negligência.

Embora os cães sejam os bichinhos de que os seus donos mais se desfazem, provavelmente porque a sua manutenção é mais cara e requerem mais atenção, existem muitos outros que acabam na rua porque, em alguns casos, os donos se cansam deles .todos aqueles que não interagem, como tartarugas, e, portanto, o vínculo emocional em menos.

Chega a décima segunda noite e Seprona avisa que a adoção de um animal de estimação deve ser responsável. “Quando alguém cuida de um animal de estimação, deve saber que está assumindo responsabilidade econômica, criminal e moral”, resume Solanas.

EFE Verde


Vídeo: 8 Cachorros que NÃO ABANDONARAM seus donos mesmo DEPOIS DA MORTE!! (Julho 2022).


Comentários:

  1. Aethelberht

    Sim, logicamente correto

  2. Elwin

    On your place I would try to solve this problem itself.

  3. Molar

    Não é um site ruim, mas você deve adicionar mais notícias

  4. Radbourne

    Ela foi visitada por um pensamento simplesmente magnífico



Escreve uma mensagem