TÓPICOS

As crianças desenvolvem desde cedo a consciência que as leva a proteger o meio ambiente

As crianças desenvolvem desde cedo a consciência que as leva a proteger o meio ambiente

Por José Domingo Villaroel

O estudo, apresentado esta semana, revela que as crianças presumem que é errado pisar e danificar uma flor, mesmo que não tenham consciência de que é um ser vivo.Villaroel entrevistou 118 crianças com idades entre quatro e sete anos.

Em uma primeira fase, as crianças deveriam diferenciar os seres vivos dos inanimados. «Os resultados têm sido os esperados: muitos não são capazes de fazer tal distinção, pois associam o facto de estar vivo aomovimento».

Na segunda parte, os pesquisadores mostraram aos participantes imagens que representamcomportamentos Inadequados: aqueles que influenciam negativamente o bem-estar dos outros, aqueles que não estão em conformidade com as normas sociais e aqueles queeles prejudicam a flora. E mais tarde foi proposto que escolhessem o pior de todos.

Neste caso, «os resultados derivados do teste foram mais contundentes e detectou-se um paradoxo: as crianças consideram mais grave ferir o parceiro ou as plantas do quequebrar as normas sociais ».

Esse paradoxo, conclui o estudo, pode sugerir que a sensibilidade para com o restante das pessoas ao nosso redor surge em uma idade precoce. E que o desenvolvimento depensamento moral (que inclui osensibilidade ao meio ambiente) relaciona-se ao mundo afetivo; ligada ao que os pais e educadores instilam nas crianças, e não aológica, como outras opiniões apontam.

A pesquisa foi publicada pela revista científica SrpingerPlus, e Villaroel deve publicar outro artigo no mesmo sentido no Journal of Biological Education.

Ecology Journal


Vídeo: O Cinema - Enraizando #5 (Setembro 2021).